Início do cabeçalho do portal da UFERSA

UFERSA Ambiental

CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

Apesar da escassez hídrica e de altas temperaturas, comuns na região do semiárido, a UFERSA conta atualmente com um produtivo viveiro de mudas, responsável pela produção anual de cerca de 2 mil mudas de árvores nativas da caatinga. Parte dessa produção é doada à comunidade local e parte tem sido usada na arborização dos campus universitários de Mossoró, Pau dos Ferros, Caraúbas e Angicos (clique aqui para ver maiores detalhes).

A UFERSA conta também com um Centro de Multiplicação de Animais Silvestres (CEMAS), que hoje é responsável pelo desenvolvimento de pesquisa e conservação de cutias, preás, catetos e emas. Ainda, a UFERSA conta com um grande remanescente protegido de vegetação Caatinga em sua Fazenda Experimental, no bairro Alagoinha, que contribui para a conservação da biodiversidade do oeste potiguar.

Foto: Assecom/Ufersa

 

Os benefícios da arborização são enormes: sombreamento de calçadas de grande circulação de discentes e de estacionamentos, conforto térmico, paisagismo, promoção da saúde e ampliação da biodiversidade do campus.

Bosque de Juazeiros no campus Mossoró da UFERSA. Foto: cedida.

        Produção de substrato para produção de mudas

Visita de estudantes do projeto ‘boas práticas sustentáveis: aliando escolas à universidade’ ao Centro de Multiplicação de Animais Silvestres (CEMAS/Ufersa), conhecendo as emas (Rhea americana), catetos (Pecari tajacu) e cutias (Dasyprocta leporina) em cativeiro. (fotos: Diana e Vitor Lunardi)

 

Beija-flor-tesoura Eupetomena macroura, rolinha-picui Columbina picui, tatu-peba Euphractus sexcinctus e corujas-buraqueiras Athene cunicularia registrados na Ufersa campus Mossoró (fotos: Vitor O. Lunardi).

 

Conheça também na UFERSA:

Trilha dos Polinizadores da UFERSA (vide folheto)

A Trilha dos Polinizadores A Trilha dos Polinizadores UFERSA (TRIPOL) está localizada na Estação Experimental Rafael Fernandes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) em Mossoró-RN. Inaugurada em 2012, ela é destinada à educação ambiental e foi instalada em uma área de 26 ha de mata nativa de Caatinga. A trilha possui cerca de 500 m de comprimento. Ao longo da transecção foram destacadas, com placas de identificação coloridas, 26 espécies arbóreo-arbustiva importantes para a manutenção das populações de abelhas.

Foto: Michael Hrncir

O projeto ‘Caatinga 360 (Acesse aqui):

“Caatinga 360” é uma plataforma virtual, disponível no portal Ufersa, que oferece ao visitante um passeio pela caatinga brasileira mostrando as suas características durante os períodos de seca e de chuva no sertão. Na página, o visitante pode clicar no ícone do sol e observar um sertão cinzento e de galhos. Já clicando no ícone da nuvem, aparece a mesma área só que de uma forma diferente, aparece um sertão verde, cheio de vida ” (ASSECOM/UFERSA, 2019).

O espaço ASA – Abelhas do Semiárido: onde podemos voar juntos às abelhas” (Acesse aqui)

“O Espaço ASA (Abelhas Semiárido), instalado no campus oeste da UFERSA/Mossoró, abriga um meliponário (local para a criação de abelhas sem ferrão), um hotel para abelhas solitárias (abelhas que não vivem em colônias) e um jardim com plantas importantes para as abelhas do bioma Caatinga” (informações obtidas do site próprio do Espaço ASA – https://abelhasmossoro.wordpress.com/espaco-asa/)

Foto: Michael Hrncir

17 de maio de 2018. Visualizações: 4698. Última modificação: 17/08/2021 10:48:31